Leonardo Menezes denuncia ao MP irregularidades da gestão passada na construção do novo Hospital Municipal de Goianésia

O prefeito de Goianésia Leonardo Menezes se reuniu no último dia 23, com o procurador geral do município, Nedson Ferreira Alves Júnior e com o promotor de justiça, Tommaso Leonardi, após Leonardo denunciar ao Ministério Público irregularidades nos projetos e contratos referentes às obras do novo Hospital Municipal de Goianésia, que foram iniciadas em junho de 2020, com recursos federais e do tesouro municipal, durante a gestão do ex-prefeito Renato de Castro.

Leonardo apresentou um relatório de duas auditorias, uma interna e outra externa, onde foram constatadas as irregularidades que geraram atraso na obra e problemas jurídicos que travaram o término da construção do hospital, que seria referência na saúde do município. Por meio dos Autos Extrajudiciais, o MP realizará uma perícia nas auditorias apresentadas pela Prefeitura de Goianésia, para definir quais serão as providências tomadas.

No relatório de duas auditorias, uma interna e outra externa, foram constatadas irregularidades que geraram atraso na obra e problemas jurídicos que travaram o término da construção do hospital

Como a obra é de extrema importância para o município, foi sugerido um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que garante juridicamente a conclusão do hospital. Leonardo afirma que só tomou conhecimento dos fatos com a troca de secretário que ele realizou na Secretaria de Planejamento. Em fevereiro deste ano, o novo secretário Cristiano Côrtes alertou sobre as irregularidades que vinham acontecendo desde 2020, com omissão de quem deveria fiscalizar, após a auditoria interna, as suspeitas foram confirmadas.

O MP sugeriu um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que garante juridicamente a conclusão do hospital