Polícia Civil apreende bens de suspeita presa por exploração de idosas

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento a Pessoa Idosa (Deai), com apoio da Polícia Militar, deflagrou na quinta-feira (25), a segunda fase da Operação Falsus, com o cumprimento de mandados de buscas e apreensões, bloqueios bancários em contas correntes e bens em desfavor de investigada presa em flagrante no dia 4 de janeiro, por exploração financeira praticado contra três idosas, suspeita de apropriação de mais de R$ 1 milhão.

A Polícia Civil, após intensos esforços investigativos, rastreou o caminho do dinheiro gerenciado pela investigada, em contas correntes e poupanças de pessoas ligadas a ela. Assim, obteve a identificação de um veículo HRV, no valor de R$ 110 mil; uma motocicleta, no valor de R$ 12 mil; além de informações sobre aquisição de várias joias, bens e valores requeridos judicialmente.

Uma vez presa, visto o pedido pela manutenção da prisão preventiva da investigada, a investigada não conseguiu realizar as transferências dos veículos e nem a disposição de boa parte das joias. Dessa forma, uma vez deferidos os pedidos cautelares de busca e apreensão, as equipes da Deai, com a ajuda da PM, conseguiu localizar a motocicleta e o veículo, sendo ambos apreendidos.

As equipes apreenderam ainda, na casa da mãe da suspeita, joias, documentos (extratos bancários e documentos dos veículos) e objetos ligados à investigação e que confirmam a tese investigativa de que a investigada enriqueceu com valores das idosas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui