Golpe do bilhete premiado: entenda crime em que mulher perdeu R$ 1,3 milhão ao ser enganada por criminoso

A Polícia Civil do Estado de Goiás alertou sobre o “golpe do bilhete premiado”. De acordo com o delegado Alex Rodrigues, uma mulher chegou a perder R$ 1,3 milhão após ser enganada.

Segundo a polícia, os principais alvos dos criminosos são pessoas idosas em Goiânia. No golpe, criminosos afirmam que foram premiados com quantias milionárias, mas que não podem ficar com o valor do prêmio e, por isso, decidem vender o “bilhete premiado” por um valor inferior à quantia do prêmio.

Então as pessoas são induzidas a adquirir o bilhete e, só depois de pagar os valores solicitados, percebem o golpe. O delegado explicou que uma das desculpas usadas pelos criminosos para justificar a venda do bilhete, é que eles são de uma religião na qual não podem receber “dinheiro oriundos de jogos de azar”.

“Diante desse suposto impedimento, oferecem para a vítima comprar o bilhete contemplado. É pedido um valor muito inferior ao suposto prêmio, assim a vítima acreditando estar fazendo um grande negócio, sofre o golpe”, explicou o delegado.

G1 GO