Goiás é estado livre de febre aftosa e está dispensado de vacinação

Goiás foi reconhecido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) como estado livre de febre aftosa e está dispensado da vacinação. A Portaria nº 665, com a certificação, foi publicada na segunda-feira (25). O documento aponta que o estado atingiu um nível de segurança sanitária elevado em sua pecuária, livrando-se da necessidade de aplicar vacinas nos animais para prevenir a doença.

Além de Goiás, estados como Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima, São Paulo, Sergipe, Tocantins, e o Distrito Federal também conseguiram a certificação com o reconhecimento.

Goiás livre de febre aftosa: “certificação é reconhecimento de um trabalho de décadas”

A portaria impõe restrições quanto ao armazenamento, comercialização e uso de vacinas contra a febre aftosa nesses territórios, bem como limita a movimentação de animais e produtos provenientes dessas áreas para regiões que ainda adotam a prática de vacinação contra a doença no país. Estas medidas entrarão em vigor a partir de 02 de maio.

“Esse reconhecimento é fruto do trabalho árduo de décadas de parceria entre os órgãos oficiais de defesa agropecuária e os pecuaristas, que sempre estiveram na ponta, executando a vacinação do rebanho. Seguir as atuais normativas estabelecidas na portaria vai nos permitir alcançar o reconhecimento internacional, e abrir ainda mais mercado para a carne goiana e seus derivados”, argumenta o presidente da Agrodefesa, José Ricardo Caixeta Ramos.

Última vacinação contra aftosa em Goiás ocorreu em 2022

De acordo com a Agrodefesa, a última vacinação contra a febre aftosa em Goiás ocorreu em 2022, baseando-se em dados que demonstravam a eficácia das ações de controle e prevenção da doença. A realização de inquéritos epidemiológicos evidenciou a ausência de circulação do vírus da febre aftosa no rebanho goiano, justificando a decisão de suspender a vacinação.

Estados livre da vacinação até 2026

Para que os 16 estados e o Distrito Federal conquistassem o reconhecimento nacional foi instituído um Plano Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA), no qual prevê que o Brasil se torne totalmente livre da vacinação até 2026. Para isso, os estados e o DF precisam atender a critérios definidos pelas diretrizes do Código Terrestre da organização internacional.

Mais Goiás