Goiana deixa cargo público e fatura R$ 1 milhão ao ano promovendo expedições

Com o perfil Keka Pelo Mundo no Instagram, a influencer mostra rotina, viagens e roteiros de suas aventuras

Imagina só largar o trabalho tradicional para viajar o mundo todo, conhecer novos lugares, pessoas, costumes, e ganhar seis vezes mais do que antes fazendo isso? Essa é a realidade da Kézia Silveira, de 35 anos, formada em Educação Física, que deixou o cargo público no Corpo de Bombeiros de Goiás para promover expedições e, como a mesma afirma: “mostrar às pessoas que viajar o mundo é uma questão de decisão e que sempre estamos a um voo de qualquer lugar”.

 Após 12 anos na corporação, Keka decidiu pedir exoneração e viver de forma “nômade”. Já visitei 91 países, morei em 4 continentes e acabei de lançar meu primeiro livro “Se você não sabe qual o próximo passo talvez seja hora de viajar”. O livro que já teve mais de 400 cópias vendidas e aguarda reposição, conta as histórias e as aventuras de uma mulher que viajou quase meio mundo sozinha, abriu mão de uma carreira militar e acreditou no seu propósito de conectar pessoas através de experiências. 

Porém, não foi uma decisão fácil. Keka Pelo Mundo, como assina em suas redes sociais e acumula quase 47 mil seguidores só no Instagram, nem sempre foi tão corajosa e decidida, como agora. “No livro, eu narro como foi a minha transformação, como eu entendi que poderia fazer o que eu quisesse da minha vida, abrindo mão da minha estabilidade, e ainda assim conseguir, não só a me manter, mas faturar R$ 1 milhão por ano, promovendo expedições”, disse ela ao informar que atualmente mais de 12 destinos nacionais e internacionais, como, “Islândia, Marrocos, Índia Tailândia, Fernando de Noronha e Jalapão”. 

A goiana afirma que ganhava cerca de R$ 6 mil como cabo do Corpo de Bombeiros. “Hoje, com o trabalho de viagens e como influencer nas redes sociais, chego a fazer entre R$ 30 a R$ 36 mil por mês. Ou seja, ganho mais que um coronel vivendo a vida é mostrando o mundo para as pessoas”, relatou Keka.