home Capa Estado anuncia maior conjunto de medidas da história da Polícia Civil de Goiás

Estado anuncia maior conjunto de medidas da história da Polícia Civil de Goiás

O governador Marconi Perillo anunciou nesta terça-feira, dia 31, o maior conjunto de benefícios e medidas da história da Polícia Civil do Estado de Goiás. Em ato comandado pelo vice-governador José Eliton, no auditório do Centro de Esporte e Lazer (CEL) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), o Governo de Goiás realizou a formatura de 400 novos policiais civis, autorizou concurso público para 100 delegados e 550 escrivães e agentes, promoveu 759 homens e mulheres da corporação, criou novas delegacias especializadas e colocou em vigor a lei que autoriza a aplicação, nas ações de combate ao crime organizado e de lavagem de dinheiro, valores e os recursos de bens alienados no enfrentamento a esses crimes. Mais de 4 mil policiais, servidores e familiares participaram do ato.

Em mensagem para os seguidores do Governo de Goiás nas redes sociais, o governador Marconi Perillo detalhou as medidas e disse que os benefícios são a expressão do compromisso da administração estadual com a Polícia Civil e que os novos esforços vêm para acentuar a queda nos índices de criminalidade registrada em 2016 e neste ano. “Apesar do aumento no ano passado, os casos de latrocínio foram os que mais caíram neste ano, 40%, e, também em 2017, todos os principais índices tiveram redução, disse Marconi. O governador citou, ao anunciar as medidas, os números do Mapa da Violência 2016, que mostram redução média de 5% dos homicídios em Goiás e de 23,4% em Goiânia. São as medidas anunciadas por Marconi:

 

♦ Assinatura das promoções de 759 policiais civis: 324 agentes; 300 escrivães, 118 delegados e 17 papiloscopistas;
♦ Realização de concurso público para contratação de 100 delegados de polícia e 550 escrivães e agentes de polícia;
♦ Criação de mais três delegacias especializadas: a Delegacia de Repressão a Crimes Rurais; a Delegacia de Repressão a crimes Cibernéticos; e das Delegacias Especializadas no Atendimento à Pessoa com Deficiência em Anápolis e em Aparecida de Goiânia
♦ Implantação da Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso de Aparecida de Goiânia;
♦ Publicação da Lei Número 19.828, de 18 de setembro de 2017, que autoriza que a polícia civil aplique, no aprimoramento do combate à lavagem de dinheiro e ao crime organizado, os bens e valores apreendidos no enfrentamento desses crimes.

“Vitória da Polícia Civil é a vitória de quem deseja sociedade mais justa”, diz Zé Eliton
Aos 400 policiais civis recém-formados, o vice-governador disse que “a vitória de vocês representa também a vitória da sociedade que almeja e espera um Estado mais justo, um Estado que guarde a segurança das pessoas”. Zé Eliton reconheceu que “hoje é dia de celebrar uma conquista individual, que representa o mérito, o esforço e a luta”; e ao lembrar de seu tempo à frente da segurança do Estado, ressaltou que “essa é, sem dúvida, a melhor polícia do Brasil”.

O diretor-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio dos Santos, agradeceu ao vice-governador pelo período que ele esteve à frente da Secretaria de Segurança. “A sua determinação e a sua vontade de realizar foram decisivas para as conquistas que tivemos no período”, afirmou. Sobre os 400 policiais formados, Álvaro Castro explicou que “eles vão reforçar a segurança em todo o Estado de Goiás, lotados a partir do dia 7 de novembro, com o maior número de policiais na capital e em Aparecida de Goiânia”.

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri, informou que o novo concurso público da Polícia Civil “prevê a contratação de 100 delegados e de 300 a 400 agentes e escrivães”. As delegacias a serem criadas, três no total, “são as Delegacias de Combate a Crimes Cibernéticos, de Combate a Crimes Rurais e Especializada no Atendimento a Pessoas com Necessidades Especiais”, argumentou o secretário.

Programa Goiás Limpo
O Programa Goiás Limpo consiste na transferência de bens e valores apreendidos em ações contra organizações criminosas e lavagem de dinheiro à Polícia Civil. Os recursos serão aplicados no aprimoramento do combate a esses tipos de crimes: construção, instalação, manutenção e reestruturação das unidades da Polícia Civil; execução de ações e programas motivacionais e de capacitação; campanhas educativas etc.

Após a publicação da Lei nº 19.828, 78% dos bens e valores apreendidos serão destinados ao Fundo Especial de Apoio à Lavagem de Capitais e às Organizações Criminosas, 10% para o Fundo Estadual de Segurança Pública e o restante dividido igualmente entre o Fundo Especial dos Sistemas de Execução de Medidas Penais e Socioeducativas, o Ministério Público do Estado de Goiás, a Defensoria Pública, a Procuradoria-Geral do Estado, o Poder Judiciário e o Tesouro Estadual.

Estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) comprova que os investimentos do Governo do Estado em segurança continuam dando resultados positivos. Este ano, informou Marconi Perillo, o governo deve investir “R$ 3,1 bilhões em segurança, mais que o dobro do que foi aplicado há sete anos”.

A instituição divulgou os dados da violência no país referente ao ano de 2016, e constatou que Goiás reduziu em -5,2% o índice de mortes violentas intencionais. No mesmo período, no país, o índice cresceu 3,8%. Goiânia conseguiu redução de (-19,6%) nos crimes violentos letais intencionais. Foi o 5º melhor desempenho entre as capitais brasileiras. “Felizmente estamos observando a redução de índices que representam a melhoria da qualidade de vida do cidadão. Nós queremos ampliar esses esforços”, salientou o vice-governador Zé Eliton.

O secretário Ricardo Balestreri comentou que “no último período de 2017 nós não tivemos índices preocupantes como os existentes em outros estados brasileiros”. Ele enalteceu que o ano de 2017 aponta “a redução de mortes de policiais em confrontos”, e também a queda de outro índice, “que era grande, o de latrocínios”, com recuo “de mais de 40%”. O secretário frisa que “o anuário mostra dados de 2016, mas eu quero destacar que os de 2017, quando forem divulgados, serão ainda melhores”. Na pesquisa anterior, de 2015, Goiás apareceu em 8.º lugar no ranking dos estados que mais reduziram essa modalidade criminal. Houve, ainda, redução de na taxa por 100 mil habitantes, de 46,20 em 2015, para 43,80 em 2016.

Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Livre de vírus. www.avast.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *